Cruze cresce no setor de vestuário por meio das redes sociais e do comércio eletrônico

0

Há menos de um ano no mercado, a Cruze vem se destacando no setor de vestuário. Com forte apelo nas redes sociais, a marca moda praia conquistou, sobretudo, o público jovem apostando em peças ousadas e de qualidade. Inicialmente, a grife brasileira disponibilizou no mercado trajes de banho.

Os biquínis, rapidamente, se tornaram os produtos mais vendidos da marca. Em seguida, a Cruze expandiu o portifólio agregando acessórios.

Foto Reprodução: internet

Os bonés, tantos os de aba reta como os de aba redonda, também fazem parte da lista de mais vendidos da empresa. Com as vendas crescendo, em média, 30% ao mês, a marca decidiu investir em diamantes e lançou, há cerca de um mês, uma coleção de joias.

Os preços das peças de luxo variam de R$ 2 mil a R$ 150 mil. A grife deve incrementar ainda mais o portfólio nos próximos meses, de acordo com o CEO e fundador da Cruze, Diego Aguiar.

Foto Reprodução : internet

 “Estamos sempre pensando em inovar e trazer novos produtos para os nossos consumidores”, afirma Aguiar. “Para quem não tem nem um ano de operação, já colhemos resultados expressivos. E queremos mais”, complementa o CEO. 

A marca tem operado exclusivamente por meio do comércio eletrônico. Inclusive, algumas peças, como as joias, também são enviadas para fora do País. 

Após se estabilizar no mercado brasileiro, a intenção da empresa é expandir os negócios para outros territórios.

Para isso, tem recrutado modelos europeias para algumas campanhas publicitárias. Duas modelos ucranianas, refugiadas da guerra, foram contratadas pela empresa. 

“A internacionalização da marca faz parte dos planos. Estamos dando um passo por vez, sem sobressaltos”, declara Aguiar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.