Especialista explica se vale a pena comprar carro na Black Friday

0

Novembro, além de destacar a conscientização sobre o câncer de próstata, é também o mês conhecido como o mês da Black Friday, expressão em inglês que poderia ser traduzida como “blecaute de sexta-feira”. Uma tradição que começou nos EUA e se resume num dia de vendas com descontos muito acima do normal, sempre no último final de semana do mês. Por aqui, a data foi abrasileirada e na maioria dos lugares, chega a durar o mês inteiro. Prática que conquistou até mesmo os fabricantes e concessionárias de carros, que tentam aproveitar o período para incrementar as vendas, que não andam tendo bom desempenho nos últimos meses, já que de acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o setor de veículos novos, por exemplo apresentou queda de 17,07%, em outubro, seguindo comparação com o mesmo período do ano passado.

Mas apesar de todo o marketing envolvido e da empolgação que isso gera nos consumidores, pode ou não ser um bom negócio. Isso porque, segundo o especialista em juros abusivos e CEO da Rios Assessoria, Thacício A. Rio, explica que para a promoção não se tornar uma dor de cabeça diária em sua vida, é preciso conhecer um pouco mais sobre a oferta e todas as suas condições de compra. “É preciso ser frio e calculista, principalmente porque comprar carro não é como comprar uma camisa, ou um pequeno acessório, em que você adquire sem precisar, só mesmo para aproveitar os ótimos preços”, alerta Thacísio.

O especialista destaca ainda, que na hora da compra, é preciso levar em consideração pontos como a sua real necessidade. “De forma bem objetiva, tente colocar num papel, de forma enumerada, todas as suas necessidades e expectativas para o seu novo veículo e com isso, esteja atento a ofertas que realmente condizem com isso”, pontua, ele chamando a atenção também para o planejamento familiar, já que segundo ele, para valer a pena comprar um carro na Black Friday é necessário que seja um negócio que caiba no seu bolso. Orientação que leva em consideração o aumento das taxas de juros, que teve aumento de 7,75% ao ano. A sexta alta consecutiva e a mais ampla deste ciclo, de acordo com o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central.

“Uma das principais dicas é se programar com antecedência para acompanhar de perto os valores de um carro antes da Black Friday. Acompanhar os preços e as condições nas semanas que antecedem a promoção, para quando chegar nesta época, você saber qual o real desconto daquela oferta. Porque uma prática muito comum do comércio, como um todo, é maquiar a subida do preço antes, para que na Black Friday possa vender no valor real daquele produto. É a chama Inversão de mais valores”, explica Thacísio destacando também a importância de estar atento às taxas de juros: “No mês em si, uma taxa de 1% ou 0,9% pode não aparentar fazer diferença. Mas quando se trata de um financiamento de 72 meses, pode ser que pese no seu bolso”, conclui.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.