Cantor que largou o crime para viver da música se inspira em sua própria história para lançar EP “Sobrevivente”

“História da Minha Vida”, “Eu Perdi Meus Amigos”, “Ouro e Grife”, “MTM”, “Apaixonadinha” e “Hit do Ano” foram as canções escolhidas por VN Vinte para expressar suas emoções durante algumas fases de sua vida, e que fazem parte do seu primeiro EP, “Sobrevivente”. O projeto consiste em seis faixas e vídeos interligados que nos levam a uma jornada audiovisual que transborda estilo e substância, uma aventura pop emoldurada com “Trap gringo e realidade brasileira”, como gosta de definir o cantor.

“É uma trabalho em que, na verdade, faço um desabafo sobre muitas coisas que sofri e fizeram comigo. Ele traz uma pegada mais gostosa, um lance mais sonoro e menos dançante. É algo para você ouvir, sentir e se inspirar. Porque há meses atrás eu estava tendo que tirar plantão no crime e tentando sobreviver para sustentar minha família. E agora eu sou um artista que inspira um muitas outras pessoas, dizendo que é possível sim sair dessa vida”, avisa o artista, que para o EP se baseia em suas próprias vivências nas composição das faixas, que estão de alguma forma interconectadas, já que todas tratam de coisas que aconteceram com VN Vinte. Sendo, inclusive, todas elas autorais.

“Já passei por muitas coisas. Minha mãe foi presa injustamente em 2007, porque meu pai era do movimento. Teve operação para prender ele, não conseguiram e a minha mãe foi presa no lugar dele. Eu tinha apenas 9 anos e desde então passei a morar sozinho pelas Ruas. Entrei para o crime, porque era a única saída que me parecia possível. Mas consegui sair depois que virei artistas. Ao todo cheguei a ser preso cinco vezes, tomei já três tiros no corpo, morreram todos que eram da minha época, e sobrou só eu. Por isso se tornou o VN Vinte sobrevivente”, conta VN.

E continua: “Sou um cara depressivo e ansioso. Sou sozinho no mundo e vejo o meu trabalho como uma forma de deixar um legado e propagar a mudança. Porque eu cansei de viver no errado, cansei de ter que fazer o mal, sem querer, só para ter um prato de comida e um teto para dormir. Já fui alto na hierarquia do crime, mas não represento armas nem violência nos meus clipes, pois o que eu quero mesmo, é mostrar o novo artista que está vindo para mudar muita coisa na cena brasileira”, completa.

Nascido e criado no Complexo da Mangueirinha, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, o cantor começou a sequência de lançamentos no dia 10 de dezembro e seguirá lançando uma música a cada sexta-feira, até o dia 07 de janeiro, quando todo o álbum estará disponível nas plataformas digitais. Para este fim semana, VN Vinte preparou o clipe de “Perdi Os Meus Amigos”, gravado e produzido por ele mesmo, na comunidade ainda vida vive até hoje.

O projeto chega como mais uma grande aposta do artista, enxerga nas músicas do EP, muito mais do que grandes promessas de hits, mas uma grande oportunidade de deixar o seu legado. “Estou ansioso com o lançamento desse EP, porque eu estou com uma expectativa muito boa, já que é um trabalho que fala muito da minha própria história. E traz músicas que pretendem passar a realidade de um favelado querendo mudar, querendo ser melhor. Mostrar quem ele é e todas as situações que ele passa”, conclui.

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.